terça-feira, 20 de julho de 2010

Enem mostra o ranking das instituições de ensino do MA


Apenas duas escolas da rede pública do Maranhão ficaram entre as 10 melhores instituições de ensino no ranking do Exame Nacional do Ensino Médio(Enem), divulgado ontem pelo Ministério da Educação (MEC). As duas melhores notas entre as escolas públicas foram do Instituo Federal de Educação Ciência e Tecnologia (IFMA).

A melhor nota no Exame Nacional do Ensino Médio entre as escolas maranhenses ficou com o Centro Educacional Montessoriano Reino Infantil. A escola teve média de 693,37 de mil pontos possíveis. A escola Crescimento foi a segunda colocada no estado e o Educator a terceira. Apesar do bom rendimento no estado, esses colégio ficaram cerca de 50 pontos atrás do Colégio Vértice, em São Paulo, considerada a melhor do país. A escola paulista teve média de 749,70 pontos.

A primeira escola pública no Maranhão aparece na quarta colocação no ranking do estado. O ensino médio regular do IFMA teve nota de 677,47. Já as turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA), também do IFMA, tiveram a quinta melhor nota no exame: 672,71. Entre as 10 melhores escolas do estado também estão o Dom Bosco, Santa Teresa, Upaon-Açu, Dom Pedro II e Literato.

Em relação às escolas públicas, a rede federal domina as 10 primeiras posições. Entre as 10 melhores, oito são de escolas federais. O IFMA, por exemplo, tem as seis melhores notas do estado. Depois de São Luís, o IFMA de Imperatriz ficou com a terceira e quarta colocações no Enem e o de Zé Doca com a quinta e sexta colocações.

Colocação - A primeira escola da rede pública estadual aparece na sétima colocação: o Liceu Maranhense, com 590,32 pontos. Depois do Liceu, aparece o colégio Parsondas de Carvalho, também da rede pública estadual, em Montes Altos, e depois a Escola Agrotécnica, de São Luís.

A Secretaria Estadual de Educação (Seduc) afirmou ontem que ações nas 19 Unidades Regionais de Educação (Ures) serão intensificadas para melhorar as notas da rede no Enem. Uma das ações será a realização de simulados para melhorar a preparação dos alunos para o exame. Ainda segundo a Seduc, o Maranhão aumentou em 30% o número de inscritos no exame em relação ao ano anterior.

Já no ranking das 20 piores escolas privadas, aparecem algumas escolas consideradas tradicionais em São Luís na década de 1990, como o Colégio Padre Rogério Dubois ou o Colégio Imperial. A escola com a pior nota do Enem no estado foi a Ana Adelaide Belo, com nota de 440,64.

Roseana lamenta e diz que nota do Enem é dos governos passados

Uma escola da rede estadual de ensino do Maranhão figura entre as três de pior aproveitamento no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano passado. As provas foram aplicadas em junho de 2009, menos de dois meses depois da cassação de Jackson Lago do Governo do Estado. Lago herdou o caos gerado no setor pelo seu antecessor, José Reinaldo Tavares (PSB), e deu prosseguimento à política de descaso com a educação.

Desde que José Reinaldo assumiu o governo, em 2002, o ano letivo nas escolas estaduais atrasaram até seis meses. As aulas de um ano se estendiam até o mês de julho do ano seguinte. A regra geral era a falta de professores de inglês, química e física e uma quantidade enorme de docentes contratados por critérios políticos, sem comprovação de qualificação. Os salários dos contratados atrasavam até oito meses.

A governadora Roseana Sarney (PMDB) lamentou o resultado do Enem divulgado ontem. Segundo ela, “o resultado não poderia ser outro. Os governos anteriores trabalharam contra a educação o tempo todo, humilharam os professores com uma política perversa de achatamento de salários, ocasionando longos períodos de greve. Era a chamada Lei do Cão que derrubamos logo que assumimos, no ano passado”, lembrou.

Roseana ressaltou que a realidade nas escolas já é outra, mas que as notas do Enem só refletirão isso no ano que vem. “Estamos diante de um grande desafio. Decidi fazer uma revolução no ensino do Maranhão e isso já estava anunciado antes dessa notícia. Estamos planejando ações que vão nos nivelar por cima. Essa situação requer uma grande solução e é isso que vamos fazer”, garantiu.

Confira aqui o ranking das 20 melhores e piores do país


2 comentários:

CARLOS JOSE disse...

Gostaria de fazer uma pequema correção. O Liceu Maranhense é a sexta escola pública e não a sétima como foi anunciado.

Anônimo disse...

o atual governo do Maranhão deve olhar para o futuro e não culpar os governos passados, pois o atual governo maranhense só é bla,bla,bla
e nunca se move para melhorar a educação no estado; pois esses dados deixa bem claro o desrespeito com a educação maranhense.Parabens para as escolas destaques, e para as "piores" vamos em frente para melhores resultados.