domingo, 16 de março de 2014

Mina de ouro da Aurizona já responde por 4,1% das exportações maranhenses

Mina da Aurizona já responde por 4,1% das exportações maranhenses


Empreendimento ourífero do grupo canadense Luna Gold no município maranhense de Godofredo Viana já teve investimentos de R$ 130 milhões.

Ribamar Cunha
Subeditor de Economia

Foto: Divulgação

O ouro, uma das commodities mais valorizadas no mercado internacional, já participa com 4,1% das exportações maranhenses. Toda essa riqueza vem de uma mina no município de Godofredo Viana, explorada pela Mineração Aurizona S.A, do grupo canadense Luna Gold, que já investiu R$ 130 milhões no projeto.
Atualmente, o projeto está no terceiro ano de operação e passando pela sua primeira expansão. “Nossa portaria de lavra abrange uma área de 10.000 hectare com possibilidade de novas portarias considerando as áreas de pesquisas em andamento”, disse o diretor da Mineração Aurizona, Alberto Reyes.
A Mineração Aurizona já investiu R$ 130 milhões no projeto, sendo R$ 30 milhões em pesquisa mineral e R$ 100 milhões na fase de implantação do empreendimento. Um novo estudo de viabilidade será realizado ao final deste ano com objetivo de atingir a produção de 7.000 a 9.000 kg de ouro/ano.
Hoje, a produção é de 2.800 kg de ouro/ano e após a primeira otimização do processo metalúrgico, a capacidade da mina saltará para até 5.000 kg de ouro/ano. “Nossas reservas lavráveis estão estimadas em 65.317 kg de ouro ao longo de 13 anos de vida útil da mina”, informou Alberto Reyes.
Como um dos importantes itens da pauta exportado do estado, o ouro produzido pela Mineração Aurizona atende exclusivamente o mercado internacional, com 17% das vendas para o Canadá e 83% para os Estados Unidos.
O empreendimento gera 830 empregos diretos e 96 terceirizados, distribuídos em área de mina, beneficiamento do minério e setor administrativo. A política da empresa é priorizar a contratação de mão de obra local, sendo que 80% dos empregados são oriundos dos municípios de Godofredo Viana, Luís Domingues, Cândido Mendes e Carutapera, com prioridade para os moradores de Vila Aurizona, comunidade localizada no raio de influência direta do empreendimento.

Viabilidade - A região historicamente é conhecida pela exploração de ouro. Desde 1988, empresas realizavam pesquisa para exploração da commoditie, porém somente a partir de um estudo de viabilidade econômica e investimentos em pesquisas, a Luna Gold comprovou que a implantação de uma mina era economicamente viável e iniciou o processo de implantação no ano de 2007.
Com a crise nos Estados Unidos em 2008, com repercussão em todo o mundo, o projeto foi adiado para iniciar em 2009 e hoje se consolidou e está em fase de expansão para aumento de capacidade de produção.

Empresa fez investimentos em infraestrutura na região


Toda uma infraestrutura necessária teve que ser criada para receber o empreendimento. Segundo a Mineração Aurizona, na fase de implantação do projeto foram realizados diversos investimentos, a exemplo do valor de R$ 6,3 milhões na construção de uma linha de 69 KV, em articulação com a Companhia Energética do Maranhão (Cemar), para atender a demanda de funcionamento da planta metalúrgica.
A empresa também investiu
R$ 830 mil na recuperação de
144 km de estradas, com destaque para os trechos entre Godofredo Viana e Vila de Aurizona.
A região foi beneficiada, ainda, com a construção de um ambulatório médico e compra de ambulância para atendimento aos funcionários e comunidade, um investimento de
R$ 82 mil. Além disso, mais
R$ 155 mil foram aplicados em apoio ao município na implantação de uma rede de distribuição de água em benefício da comunidade de Aurizona.
A oferta de trabalho às famílias proporcionou o aumento da renda per capita local, incremento da receita municipal e consequentemente proporcionou maior dinamismo econômico ao comércio local. Durante a fase de implantação, a contribuição fiscal foi de mais de R$ 6 milhões, entre impostos federais, estaduais e municipais.
Para a fase de operação, 1% do faturamento líquido é destinado à Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), sendo que 65% desse valor são destinados ao município.

2 comentários:

Lucinete Costa Caxias disse...

Sou de Cândido Mendes e acho muito importante o investimento dessa empresa ai em Godofredo Viana

Ediane Ribeiro disse...

Gostaria e saber como faço para entrar nessa empresa