domingo, 16 de junho de 2013

Conab elevará a capacidade do armazém no Itaqui para 100 mil t. Itaqui entre os maiores portos do Brasil


Na construção da nova unidade armazenadora, dotada de equipamentos mais modernos, o Governo Federal deverá investir R$ 94 milhões.
 
Ribamar Cunha
Subeditor de Economia
 
O atual armazém da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), instalado na retroárea do Porto do Itaqui, dará lugar a uma unidade mais moderna e de maior capacidade de estocagem de grãos. O Governo Federal investirá cerca de R$ 94 milhões no projeto, sob a responsabilidade do Banco do Brasil, com previsão de entrega para julho de 2014.
A unidade da Conab no Porto do Itaqui, de localização estratégica no sistema armazenador nacional, integra um pacote de investimentos do Governo Federal, anunciado pela presidente Dilma Rousseff, com a perspectiva de melhorar a armazenagem dos estoques públicos em 10 estados, com investimentos totais de R$ 500 milhões.
Hoje, o já ultrapassado armazém da Conab no Itaqui tem capacidade para estocar 18 mil toneladas de grãos, recebendo basicamente só arroz e trigo. A nova unidade que será construída no mesmo local terá a capacidade elevada para 100 mil toneladas e poderá armazenar soja e milho, cultivos em franco crescimento no estado.
Para a superintendente regional da Conab, Margareth Aquino, a construção da nova unidade armazenadora do Itaqui é um grande avanço no suporte estrutural ao escoamento da produção de grãos. E, a partir daí, dota o Maranhão de uma estrutura compatível com seu avanço no setor agrícola nacional, acompanhando ainda a modernização do porto. "Além disso, a estrutura a ser construída dará suporte à importação de trigo, arroz e malte, dinamizando a oferta destes produtos na economia estadual", destacou.

Reforma - O gerente de Operações da Conab/MA, Francisco Cysne Aderaldo, informou que outras duas unidades armazenadoras do órgão no estado, localizadas em São Luís (BR-135, Tirirical) e em Imperatriz, também deverão ser reformadas e modernizadas, com investimento total de R$ 3,2 milhões.
Segundo Francisco Cysne Aderaldo, o projeto para a unidade de São Luís é ampliar sua capacidade de armazenagem, hoje limitada a 6 mil toneladas. Ela exercerá o papel de Unidade Retroportuária, já que disporá de condições de armazenar produtos por um período longo, além de servir aos programas sociais do governo.
Com relação à unidade de Imperatriz, esta deve ser avaliada para que se adeque às condições de atendimento ao segmento produtor agrícola da região sul do estado. Os dois armazéns são direcionados principalmente para atendimento dos programas de Aquisição de Alimentos (PAA) e Venda em Balcão.

Governo Federal investirá R$ 500 milhões


Para melhorar e modernizar a armazenagem dos estoques públicos do país, o Governo Federal, por meio da Medida Provisória 619, do dia 6 deste mês, anunciou investimentos da ordem de R$ 500 milhões para a reforma de 81 unidades e a construção de outras 10, que serão dotadas de equipamentos mais modernos. Terão novas unidades, além de São Luís (no Porto do Itaqui), as cidades de Campina Grande (PB), Maracanaú (CE), Quixadá (CE), Eliseu Martins (PI), Petrolina (PE), Anápolis (GO), Viana (ES), Estrela (RS) e Luís Eduardo Magalhães (BA).
De acordo com a Conab, a Região Nordeste receberá 52% dos recursos, o equivalente a R$ 260 milhões, com 33 unidades reformadas, distribuídas em todos os estados. Entre as melhorias previstas estão a reforma das instalações internas e externas, a ampliação das capacidades com a troca por equipamentos mais modernos e a recuperação de outros.
Com os investimentos, a capacidade estática de armazenagem da Conab terá o incremento de 850 mil toneladas, saltando de 1,96 milhão de toneladas para 2,81 milhões de toneladas. Com isso, a empresa espera atuar de forma incisiva nos estoques e na regulação dos preços dos produtos, além de ampliar a capacidade de atendimento aos programas sociais do governo.
"Isso dá, mais ou menos, 13,5 milhões de toneladas de armazenagem por ano. Por isso, colocamos R$ 25 bilhões em crédito para financiar a construção de armazéns nos próximos cinco anos. E os juros dos empréstimos são baixíssimos, de apenas 3,5% ao ano, e o prazo para pagamento é de até 15 anos", explicou a superintendente regional da Conab, Margareth Aquino.

Números


R$ 94 mi É o valor a ser investido pela Conab na construção de moderna unidade armazenadora no Porto do Itaqui
100 mil toneladas será a capacidade de estocagem da nova unidade armazenadora da Conab no Itaqui
10 Estados serão beneficiados pelo Governo Federal com a melhoria da armazenagem dos estoques públicos



http://g1.globo.com/economia/noticia...asileiros.html
__________________

Nenhum comentário: